Home » Notícias » Habitação » Aumenta o limite de idade para compra da casa própria
 
Aumenta o limite de idade para compra da casa própria PDF Imprimir E-mail
Qui, 25 de Fevereiro de 2010 09:37

Com nova regra de seguro, em vigor desde o dia 18, pessoas mais velhas terão prazo maior para quitar casa

O limite de idade para ter um financiamento de casa própria subiu de uma média 75 anos para 80 anos e seis meses. Mudanças nos prazos máximos de financiamento habitacional acabam de ser feitas por bancos como Bradesco, Itaú Unibanco e Banco do Brasil.

Os agentes financeiros fizeram os ajustes após a entrada em vigor, na  quinta-feira (18), de novas regras para o seguro imobiliário. Na prática, o novo limite de idade permite a elevação dos prazos de pagamento do financiamento para mutuários com mais de 50 anos de idade.

Um mutuário que contratasse o crédito aos 60 anos de idade, por exemplo, antes só teria 15 anos para fazer o pagamento. Agora, tem 20 anos e seis meses. Quem tem 50 anos, pode chegar ao prazo máximo de 30 anos para pagamento.

Na maioria dos agentes financeiros, até agora, o somatório da idade do mutuário com o prazo do empréstimo habitacional não ultrapassava 75 anos. Isso porque esse era o prazo de cobertura praxe no mercado, segundo a maioria das seguradoras.

Mas, de acordo com a resolução CNSP nº 205, da Superintendência de Seguros Privados (Susep), as empresas não podem recusar cobertura de seguro a clientes cuja idade, somada ao prazo de financiamento, seja de até 80 anos e seis meses. E passa a ser obrigatório que o contrato de seguro tenha o mesmo prazo de vigência do empréstimo.

“A maioria das seguradoras trabalhava com prazo de 75 anos, mas isso variava, não havia regras. E agora isso se uniformizou. Todas as seguradoras vão ter que ofertar o prazo mínimo de 80 anos e 6 meses. Houve uma conjugação de fatores para essa mudança, que inclui o aumento da expectativa de vida e uma política de fomento ao financiamento habitacional”, explica Armando Grasso, presidente da comissão técnica de Seguro Habitacional da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg).

Ele lembra que o que não mudou foi uma norma do mercado: quanto mais alta a idade do proponente à tomada de crédito, mais altas são as taxas do seguro.

No Bradesco e no Itaú Unibanco, o somatório da idade do mutuário mais o prazo do empréstimo seguia o padrão de 75 anos. Agora, esse período subiu para 80 anos e seis meses. “ Nos últimos anos, o setor já vinha aumentando os prazos das operações, de 15, para 20, 25, e hoje chega a 30 anos. E agora uma pessoa com 50 anos pode usufruir desse prazo de 30 anos. Tudo isso está sendo muito favorável ao crédito imobiliário”, afirma Osmar Roncolato Pinho, diretor do departamento de Empréstimos e Financiamentos do Bradesco.

O Banco do Brasil também alterou o prazo, mas só em seis meses, já que o anterior era de 79 anos, 11 meses e 29 dias, e passou para 80 anos, cinco meses e 29 dias. O HSBC não fez alteração e mantém os 75 anos. A assessoria de imprensa do banco informou, no entanto, que a política de prazo de financiamento habitacional em virtude das mudanças nas regras de seguro ainda não foi atualizada.

Essa alteração depende somente de negociações com a área, em andamento. A Caixa Econômica Federal, o Santander e o Real já operavam com prazo de 80 anos e seis meses antes mesmo das mudanças nas regras do seguro e por isso não fizeram alterações.